quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

OPINIÃO


AS CINCO INJUSTIÇAS DE MST

Exmo Senhor Dr Miguel Sousa Tavares

Boa noite

Li a sua nortada de hoje no jornal a BOLA, mas não estou de acordo com o senhor em muitas das suas opiniões.

E gostava de as expor aqui.

Não tenho o jornal aqui à mão porque vou lê-lo por ai à borla, .mas anotei que o senhor desvaloriza o trabalho daqueles a quem, na equipa de futebol, se costuma chamar de “os carregadores de piano”, jogadores tipo Toni da Académica e Benfica.

Ora o futebol, um jogo que o senhor, parece dizer que é simples, em minha opinião não é. Porque o futebol é um jogo que resulta, quando todos os jogadores estejam no seu máximo potencial e sejam bem orientados. E isto é difícil de conseguir porque há milhentos factores laterais que não se resolvem do pé para a mão.

Parece-me que o senhor diz que, desde que os jogadores estejam bem escalonados no terreno e sejam bem orientados, havendo na equipa os desequilibradores, o futebol é fácil.

Não me parece que seja assim, por causa dos factores laterais que falei, que existem sempre.

Quanto aos carregadores de piano, que o senhor diz nunca serem responsáveis pela vitória, penso que o senhor estará a ofender a validade do trabalho de jogadores do seu clube, que até foram internacionais, como são o caso do ANDRÉ, do PAULINHO SANTOS, do RUI FILIPE e creio que agora deste PAULO ASSUNÇÃO
Num jogo de futebol, não são apenas os atacantes que ganham os jogos. São todos.

Os assobios ao QUARESMA, não deveriam ter o seu comentário de desconsideração pelos associados do seu clube que o assobiaram. O associado que assobia quer o melhor para o seu clube e para o jogador agora assobiado. .

Acho muito estranha, essa sua atitude de criticar severamente os associados do seu clube que assobiam, porque, por um lado não vejo que lhe tenha sido concedido algum estatuto de educador dos sócios assobiantes e por outro, é o senhor que diz, lá no fim da página 104 do seu DAVID CROCKETT que a entrada da equipa em campo, “sela para sempre o amor irracional entre um homem e um clube de futebol, um amor para a vida e, no fim da página 105, lá vem. “Enfim, uma paixão inexplicável”

Dr. se é irracional que direito lhe assiste ao senhor para fazer critica.. Considero o seu comentário contra os assobios (por considerar o amor ao clube uma atitude irracional), a primeira injustiça da sua crónica de hoje.

Diz o senhor que QUARESMA fez três assistências, uma deu golo bem anulado, a segunda deu o 1º golo igualmente obtido em situação irregular mas que foi validado ( e o senhor não refere isso),o que constitui a segunda injustiça da crónica de hoje.

Terceira injustiça, citar os nomes de Quaresma, Madjer, Jardel e Drulovic como deuses do futebol, quando nenhum começou no Porto, esquecendo-se talvez do maior valor do futebol português de todos os tempos, o senhor HERNANI FERREIRA DA SLVA, que apesar de jogar nos anos 50, merecia, penso eu, uma referência.

Quarta injustiça, quando pretende comparar o jogo FCPORTO /U: LEIRIA e o futebol aí praticado com o futebolzinho praticado por águias e leões, cuja diferença é tamanha que nem parecem jogar na mesma Liga. Dr. MST, o senhor acha que a União de Leiria tem neste momento o mesmo potencial que o Nacional e o Belenenses.. Dr responda olhos nos olhos.. É que o treinador do Leiria não é dessa opinião e, certamente que sabe mais de futebol que o senhor.

Como não podia deixar de ser, lá veio mais uma desconsideração ao presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira. Mas quem vem na imprensa como medalha de lata é o presidente do seu clube. E sobre este assunto nem uma palavra. Porquê ?...É a quinta injustiça.

Dr. estará tudo bem no seu cube?... Não acredito.

João Brito Sousa

1 comentário:

  1. BOM DIA!
    Boa João, quem fala assim e escreve, não é gago nem é maneta.
    GOSTEI DE LER...!
    Roger

    ResponderEliminar