quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

POEMA

Criança pássaro que voa


Criança, pássaro que voa
Nas asas soltas ao vento
És barco sem rumo, sem proa
Liberta, no pensamento.

O Homem fez-te sofrer
Por erros mal intencionados
É a tua esperança a morrer
Nos teus sonhos amedrontados.

O teu olhar está marcado
Pela dor de quem é humilhado
Numa guerra por entender de ódio e ambição.

Sufocas uma infância oprimida
Numa violência premeditada e desmedida
Que endurece o teu coração.

AS

Sem comentários:

Publicar um comentário