sábado, 27 de novembro de 2010

ENTREI

NOS CONFRADES DA POESIA COM ESTE POEMA,


VEJO-A EM TI

Nada entendo do que me queres dizer
Sorriste-me, talvez a querer dizer sim
Mas quem és; o que andas aqui a fazer
Na primeira vez que te vejo fico assim

Serás tu a vida? não entendo o teu olhar
E receio perder-me na tua voz melodiosa
Será que me olhas quando estás a olhar
Ou será outro motivo, mulher bondosa

Noto em ti um carisma multifacetado
E a tua presença é muito do meu agrado
Mas onde estou, que faço eu ao pé de ti?

Não sei se sonho ou se és tu que aí estás
Se trazes a felicidade não quero que vás
Porque é isso que procuro e vejo-a em ti.


João Brito Sousa

Sem comentários:

Publicar um comentário