quarta-feira, 24 de junho de 2009

UM BOM ALUNO CHEGARÁ?


OPINIÃO

OS BONS ALUNOS

Victor Constâncio foi um bom aluno na Faculdade. Naquele tempo, finais de 50 de início de 60, apesar de o ensino não ser de qualidade excepcional, havia no Quelhas, o Dr. Jesus a Matemática, o Dr. Moura a Economia e mais um rol deles que davam garantias de saber. O aluno ficava com as bases fornecidas pela Escola e, a vir cá para fora, melhorava aqui os seus conhecimentos, numa de continuar a estudar, porque as coisas evoluem.

Constâncio tinha fama nas tertúlias académicas de se tratar de um homem capaz de conduzir qualquer barco, incluindo o Banco de Portugal, porque era um aluno aplicado e responsável. Nesta altura do campeonato é dos mais bem pagos do mundo com o mesmo desempenho. Bom, terá esse direito não terá, tenho essa dúvida porque aqui é Portugal, um País de poucos recursos e não os EUA. Todavia sempre arrisco que o salário de Constâncio deveria situar-se ao nível do País que somos e não acima dessa bitola, considerada normal, como parece que é.

Estaria tudo bem se da parte de Constâncio e da sua equipa, houvesse empenho visível no trabalho de controlo e fiscalização que está contido na lei e o Banco de Portugal deve executar em quaisquer circunstâncias. O que surge na imprensa de hoje não pode deixar o Presidente do C. A do Banco de Portugal satisfeito. O malparado ( empréstimos a empresas e a particulares não resgatados) atingiram o montante de 7,2 milhões de euros/dia e segundo dados oficiais os particulares deixaram de pagar 2,3 milhões de euros dia, sobretudo derivado da aquisição da casa.

Isto são dois pequenos aspectos que se me oferece registar, porque há mais informação negativa acerca da saúde do sector financeiro em Portugal. A minha perplexidade é. deparar-me com estes números que, para mim, são excessivamente altos e para a Administração do Banco parecer tudo normal.. Só que esta situação de não pagamento dos compromissos assumidos pelas empresas e particulares podem trazer problema à saúde financeira do País.

E por uma questão ética o Presidente deveria baixar o salário porque ao que parece não está a justificá-lo.

Mesmo sendo dos bons alunos da Faculdade de Economia ao Quelhas.

JOÃO BRITO SOUSA

Sem comentários:

Publicar um comentário