segunda-feira, 7 de setembro de 2009

812 MULHERES E O PRESIDENTE


A senhora D. Teresa Menalha liderou um processo de homenagem ao edil de Loulé, um ilustre médico que deu consultas em Quarteira, cuja experiencia política nunca vi salientada.

Nada me move contra o Dr. Seruca Emídio mas não entendi a razão de ser da homenagem, porquanto o mundo político ainda não me convenceu.

Apesar do parecer favorável do Dr. Cristovão Norte à candidatura do Dr. Seruca Emídio ser um fortísssimo indicador para a recandidatura do actual Presidente, entendo que o potencial das mulheres deveria a elas ser dirigido.

Sou pela igualdade de direitos e obrigações entre os sexos, salvaguardando alguns casos específicos, mas as mulheres ainda não atingiram a igualdade, como refere a eurodeputada Anna Záborská (PPE-DE), que vem dizer: "o motivo pelo qual as mulheres ainda não atingiram a igualdade, apesar de o tentarem há décadas, é a ideia de que conseguem fazer tudo sozinhas, que não precisam dos homens”.

Para quando 812 mulheres a defender os seus interesses?

João Brito Sousa.

Sem comentários:

Publicar um comentário